Boa convivência entre cães e gatos e dicas - Para Si

Desde sempre que se fala do cão e do gato como inimigos. Será mesmo verdade que estas duas espécies não podem conviver pacificamente? Milhares de donos de cães e gatos, por experiência, já sabem a resposta. Estas duas espécies foram domesticadas pelo homem em alturas diferentes da nossa evolução. O cão aprendeu a viver com o homem e a adaptar-se à convivência com outra espécie antes do gato.

De facto, os gatos reagem pior à presença dos cães do que ao contrário. Na esmagadora maioria dos confrontos domésticos entre cão e gato, é realmente o gato que o desencadeia, sendo também ele que provoca ferimentos na maior parte das vezes. No entanto, existem algumas regras básicas que facilitam o processo de convivência entre cães e gatos e melhoram a relação entre os seus animais de estimação.

Quais são as principais razões que podem levar ao desentendimento entre cães e gatos?

  • Os gatos sendo geralmente mais pequenos, sentem-se mais ameaçados e, como tal, são mais defensivos;
  • Os cães caçam perseguindo as presas e, por isso, o seu instinto fá-los perseguir os gatos sempre que estes tentam fugir;
  • Os cães, ao conviverem com os da mesma espécie, têm uma linguagem corporal e olfativa que lhes permite, na maioria dos encontros, evitar o confronto, linguagem esta que nem sempre é reconhecida pelos gatos, que passam logo ao ataque ou fuga;
  • A organização social dos cães está mais bem-adaptada à vida em conjunto, tendo maior facilidade no relacionamento com os outros.

O que ter em conta quando se apresenta um cão e um gato pela primeira vez?

  • Se os dois animais não chegarem a casa ao mesmo tempo, o território do que já lá se encontra deve ser respeitado;
  • Nunca chegar a casa e soltar livremente o novo animal, pois o habitante mais antigo sentirá que o seu espaço está a ser invadido;
  • Se o gato for o elemento mais recente em casa, deverá ser mantido numa transportadora por certos períodos, até que o cão se habitue à sua presença. Assim, o gato sentir-se-á protegido e não tentará fugir, o que desencadearia a perseguição por parte do cão;
  • A casa de banho do gato deve ser colocada num local reservado e de difícil acesso ao cão, bem como a sua alimentação que, ao ser colocada numa zona mais alta, apenas o gato pode chegar;
  • Se a junção do cão e do gato forem feitas na idade certa e da forma correta, a sua convivência será pacífica, transformando-se muitas vezes em companheiros inseparáveis.

Quais os principais fatores que contribuem para o sucesso da relação entre cães e gatos?

Estas razões não servem, no entanto, para se concluir que o cão e o gato não podem conviver e até mesmo viver muito bem em conjunto. Existem, todavia, alguns fatores que são muito importantes para o sucesso da relação, entre estas duas espécies tão distintas.

  • Idade do cão e do gato quando se dá o primeiro encontro;
  • Se os dois animais forem muito jovens durante o seu período de sociabilização, o relacionamento será muito mais fácil;
  • Se o gato for muito jovem é ainda mais importante do que ao contrário, visto ser este o mais desconfiado da relação;
  • Se durante o período de sociabilização (primeiros meses de vida) não existir nenhuma má experiência envolvendo a outra espécie, o relacionamento será facilitado.

Se está a pensar adotar cães e/ou gatos ou conhece que esteja a ponderar sobre isso, partilhe estas dicas e melhore a convivência entre os seus animais de estimação.