Tipos de vinhos portugueses para combinar com enchidos - Para Si

Portugal é um país riquíssimo em sabores e tradições. Com uma gastronomia em que a charcutaria marca presença constante, as deliciosas carnes curadas e enchidos provêm sobretudo de carnes nobres suínas, criadas no próprio país. A variedade de enchidos é enorme e a qualidade dos vinhos portugueses é inquestionável. A combinação dos produtos de charcutaria com os tipos de vinhos certos oferece sabores únicos, proporcionando momentos de puro prazer à mesa.

Os sabores fortes e tradicionais dos enchidos e charcutaria

De um modo geral, os enchidos são caracterizados pelos seus sabores fortes e intensos. No entanto, cada região produtora mantém as suas técnicas e segredos o que faz com que os sabores variem dependendo da origem do produto. Os tempos de maturação, as diferentes carnes utilizadas, as especiarias e ervas aromáticas, a tipologia de secagem e do fumeiro são alguns dos fatores que estão na origem das características únicas de cada enchido. Por serem produtos confecionados com base em carnes, gorduras e entranhas, são bastante ricos em proteínas e gorduras.

Como é que os enchidos são servidos e apreciados?

As características e especificidades destes produtos proporcionam uma enorme versatilidade relativamente à forma como são servidos. Se uns são consumidos sem passar por qualquer processo de transformação após a sua produção, outros são mais apreciados quando fritos ou grelhados.

Por norma, enchidos como o presunto, o paio, a linguiça, a morcela, os salpicões, chouriços e os fiambres são produtos apreciados quando acompanhados de tostas, broa, geleias, azeitonas e queijos. Porém, devido ao seu sabor salgado e fumado, os chouriços evidenciam os sabores dos cozinhados, o que faz com que sejam produtos privilegiados na confeção de vários pratos tradicionais, conferindo sabores e aromas fantásticos. O Chouriço de Arganil, produzido a partir de carne de suíno, vinho e especiarias, é um enchido ideal para o tão apreciado “Cozido à Portuguesa”, mas não menos adorado quando consumido cru em fatias finas ou assado em aguardente.

Já o Chouriço picante da Guarda, pela sua intensidade de sabor, mostra-se um ingrediente perfeito para enriquecer o paladar de vários pratos tradicionais, como o Arroz de Pato, e, assim, conferir uma maior intensidade no sabor. Todos estes enchidos, quando grelhados, apresentam uma textura mais crocante, bastante apreciada em mesas de petiscos e entradas.

Estas técnicas de confeção e escolhas de acompanhamento dos produtos de charcutaria influenciam os tipos de vinho que melhor se adaptam ao contexto e tornam a refeição num momento ainda mais agradável.

O aroma e intensidade dos tipos de vinhos portugueses

A estrutura e intensidade são os fatores que estão na base da seleção de um vinho para harmonizar com charcutaria e enchidos. Os sabores fortes e a textura suculenta dos enchidos pedem vinhos de boa intensidade e frescura, com uma acidez e equilíbrio capaz de proporcionar uma combinação agradável com estes produtos.

Tem o vinho, mas não sabe que enchido escolher para entrada?

Vinho do Porto

O vinho do Porto é a bebida ideal para combinar com presuntos. Este produto de charcutaria pede vinhos secos como um Vinho do Porto Taylor’s, de intensidade média e com um paladar rico e intenso que permanece na boca.

Espumante e Vinho Branco

Um Espumante Bruto Murganheira, pela sua estrutura e acidez, acompanha na perfeição enchidos assados e alheiras. Também os vinhos brancos casam bem com este tipo de produtos. Combine um Vinho Albenaz Jardim Secreto com uma Alheira de Mirandela e usufrua da combinação de sabores única destas escolhas. Um Alvarinho ou um Moscatel Contemporal são outras alternativas que não desiludem.

Vinho Rosé

Se tem preferência por vinhos rosés, saiba que deve privilegiar os firmes e secos, uma vez que combinam melhor com a maior parte dos enchidos, especialmente com alheiras, e podem perfeitamente fazer parte de um churrasco de verão.

Vinho Tinto

Se é um vinho tinto que tem em casa, certifique-se que é frutado e fresco, de forma a combinar na perfeição com a intensidade dos enchidos. Acompanhe um Salpicão da Guarda com um Monte Velho da Herdade do Esporão. Este vinho suave e de cor rubi, apresenta uma estrutura sólida e um aroma intenso a frutos vermelhos e bagas silvestres, que em nada choca com o sabor fumado do salpicão.

Existem vinhos que, de facto, pela sua leveza e frescura proporcionam combinações improváveis que se revelam boas surpresas. Porém, a harmonização de vinhos é um tema complexo e perante a enorme variedade de produtores e escolhas, nem sempre nos sentimos confortáveis em decifrar qual a opção mais adequada. Pode saber mais sobre harmonização de vinhos neste artigo.

Um bom copo de vinho sabe sempre bem, mas quando aliado ao prato perfeito torna o momento único e repleto de sabores e memórias. Confira mais artigos sobre vinhos que temos para si e não deixe de partilhar nas redes sociais.