Vinhos das diferentes regiões de Portugal

Dos vinhos tintos mais encorpados aos vinhos brancos leves e frescos, Portugal é um país com uma forte associação à produção vitivinícola. A variedade e autenticidade dos seus vinhos estão dependentes de vários fatores, entre os quais o clima das diferentes regiões vitivinícolas de Portugal, as características do solo, o processo de manutenção das vinhas e da produção do vinho, o ano de colheita e a casta ou castas que compõe o vinho.

De facto, as castas influenciam fortemente o aroma, paladar e caráter do vinho, uma vez que cada casta apresenta características únicas. Conhecer as diferentes castas ao ponto de as saber identificar, é um processo longo e complexo de aprendizagem. No entanto, a arte de reconhecer os seus aromas e sabores permitem uma melhor harmonização do vinho com a refeição.

As regiões vitivinícolas de Portugal e os seus vinhos

Existem várias rotas dos vinhos de Portugal que permitem descobrir o património do vinho e conhecer um prazer aperfeiçoado ao longo dos tempos. Cada região produtora apresenta as suas características específicas, que se refletem na cor, sabor e aroma dos seus vinhos.

Os vinhos verdes do Minho até ao Douro

A região dos Vinhos Verdes, entre o Minho até ao Douro, é a maior zona vitivinícola do país e aqui predominam os tons verdes da vasta vegetação. Nesta região reinam os tipicamente acidulados, leves e frescos. Uma zona que conta com cidades belíssimas e repletas de história, como Braga, Guimarães e outras que, embora mais pequenas, apresentam o mesmo encanto. Uma zona do país que pede uma ida às vinhas, uma visita para conhecer os tão tradicionais espigueiros e ainda para se deixar envolver pelas paisagens surpreendentes.

A sub-região situada junto ao rio Minho, é caracterizada pela casta Alvarinho, uma casta de vinho verde bastante apreciada. O vinho Alvarinho apresenta um aroma fresco e um sabor frutado, sendo a escolha ideal para acompanhar um bom prato de peixe assado. Esta reputada casta leva a que se façam rotas próprias em Melgaço e Monção para provar e degustar este tão apreciado vinho verde.

O Vinho do Douro e a elegância do Vinho do Porto

A zona do Douro é caracterizada pelas suas paisagens deslumbrantes com o rio Douro a correr entre as belíssimas encostas da região. O enoturismo tem um grande peso na região, uma vez que existem inúmeros produtores de vinho na zona do vale do Douro. Destas vinhas produtoras resultam excelentes vinhos brancos, tintos e rosés, como o Azul de Ventozelo e Vinha Grande. O vinho do Porto também tem grande destaque. Embarque na Rota do Vinho do Porto e Douro e usufrua de um passeio desde o Cais de Gaia até à Régua. Uma viagem histórica, repleta de encantos, onde pode aproveitar para conhecer algumas das muitas quintas produtoras de vinho. Guarde um espaço para degustar um bom vinho do Douro à refeição e saborear um cálice de vinho do Porto a acompanhar uma sobremesa de chocolate, enquanto aprecia toda a envolvente das encostas. Vinhos do Porto como um Offley LBV ou Dow’s Quinta do Bomfim acrescentam um toque de requinte e bom gosto a qualquer ocasião.

Os bons vinhos da Bairrada

Descendo para o centro do país, encontramos a região da Bairrada, uma das primeiras regiões vitivinícolas dedicada à produção de vinhos espumantes. Situada na beira litoral, desde Águeda até Coimbra, é caracterizada pelo seu clima tipicamente atlântico, uma vez que é uma zona com proximidade ao mar. Para além da produção dos vinhos espumantes, é também uma região rica na produção de vinhos brancos e tintos, elaborados a partir de castas tradicionais e outras importadas para solos portugueses. As castas brancas são plantadas nos solos arenosos da região, sendo a casta Fernão Pires – na região denominada por Maria Gomes – a mais cultivada. Arinto, Rabo de Ovelha, Cercial e Chardonnay são outras castas existentes na região, embora em quantidades mais reduzidas. Com um aroma elegante e um sabor fresco e intenso, o Contemporal Branco, é um vinho da região da Bairrada, produzido a partir de algumas destas castas e mostra-se uma opção ideal para acompanhar pratos de marisco.

O encanto do Moscatel de Setúbal

Já a sul do rio Tejo, a península de Setúbal é uma das regiões de grande beleza do país. É nesta região, que se estende até a uma parte litoral do Alentejo, que surge o vinho Moscatel de Setúbal, um dos mais reputados de Portugal. Este vinho caracteriza-se pelo cultivo em zonas planas, não dependente dos socalcos, como acontece na região vinícola do Douro. Este vinho define-se pelo seu intenso aroma, proveniente da sua casta cultivada nos concelhos de Setúbal, Palmela e Montijo. Acompanhe um Moscatel de Setúbal com uma boa sobremesa e deixe-se envolver pelo aroma intenso à casta, com um toque floral e adocicado.

Os brancos, tintos e rosés do Alentejo

A região do Alentejo é fortemente associada às suas largas planícies marcadas pelo calor. Nesta que é a maior região do país, e que se subdivide em oito regiões – Portalegre, Borba, Évora, Redondo, Granja-Amareleja, Vidigueira e Moura – é possível encontrar uma seleção única de vinhos brancos, tintos e rosés. As características destes vinhos são moldadas pelo clima quente e seco da região, que proporcionam vinhos com aromas e cores intensos, que primam pela excelência. Acompanhe um Albenaz Terraço Real com uma refeição à base de carnes vermelhas, ou um Contemporal Branco com um agradável prato de peixe grelhado. Desfrute dos aromas dos vinhos alentejanos e faça dos momentos à mesa um verdadeiro prazer.

Existem outras regiões do país com vinhos bastante apreciados, como é o caso do vinho da Madeira. A verdade é que os vinhos portugueses primam pela excelência e iniciativas como o concurso Uva de Ouro, incentiva a que os produtores de vinho garantam cada vez mais a qualidade dos seus produtos. As feiras a nível nacional e internacional permitem ainda um contacto próximo entre o consumidor e os vinhos, de forma a dar a oportunidade para conhecer as características e especificidades dos produtos e ter o prazer de degustar os seus sabores. É toda a oferta e variedade de vinhos que tem contribuído para a notoriedade do país enquanto destino de visita para os apreciadores de um bom copo de vinho.

Se é apreciador de um bom vinho, não deixe de consultar outros artigos sobre vinhos que temos para si e partilhe-os as nossas dicas e sugestões com os seus amigos e familiares.