Razões pelas quais devemos incluir ervas aromaticas na alimentação - Para Si

As ervas aromáticas são ingredientes essenciais para quem cozinha. Há até quem diga que para além de temperarem a sua refeição, temperam a vida.

Têm também um papel importante na alimentação, pois, se substituir parte do sal que utiliza nos seus cozinhados por ervas aromáticas, estará a tornar a sua alimentação mais saudável.

Ervas aromáticas são mais que temperos

Com sabor e cheiros intensos, as ervas aromáticas são muito mais do que potenciadores do sabor dos cozinhados. Apesar de ser essa a razão pela qual as conhecemos, desde há muito que também lhes são reconhecidas propriedades medicinais. São até utilizadas em perfumes e cosmética, pelas suas propriedades e aromas.

A alimentação mediterrânica, conhecida pelo seu equilíbrio e reconhecido valor na nossa saúde alimentar, comporta e incentiva a utilização de ervas aromáticas. Algumas ervas aromáticas todos nós conhecemos, com a salsa, os coentros, o manjericão ou os orégãos, no entanto existem outras, menos conhecidas, que poderá também adicionar aos seus cozinhados, como a calêndula e a salicórnia.

Vantagens das ervas aromáticas na sua alimentação

As ervas aromáticas são ricas em micronutrientes (vitaminas e minerais) com uma importante função na regulação do nosso organismo. Além de serem uma ótima solução para reduzir a quantidade de sal nas suas refeições, fornecem substâncias bioativas ou fitoquímicos. Estas substâncias desempenham funções fisiológicas importantes como, por exemplo, a diminuição dos níveis do colesterol.

Ou seja, só coisas boas.

Contudo, é importante saber usar corretamente as ervas aromáticas para que tenham o efeito desejado. Na maior parte dos casos, as ervas aromáticas devem ser adicionadas no final da confeção dos pratos, para que o seu valor nutricional não se perca ao cozinhá-las.

Sempre que possível utilize ervas aromáticas frescas, ainda com as suas propriedades em pleno. Pode plantá-las em sua casa, pode até tê-las num vaso na sua cozinha, ou comprá-las frescas no supermercado. Assim nunca lhe vão faltar.

Sugestões de utilização das ervas aromáticas na sua alimentação

Aproveite e fique com as nossas sugestões para conjugar as suas ervas aromáticas com os seus pratos:

  • Alecrim: infusões, carne de porco e de borrego, massas, queijo, sopa, saladas;
  • Cebolinho: limonada, molhos, ovos, peixe, hortícolas, saladas, sopas;
  • Coentros: saladas, sopas, caldos de peixe, ervilhas, favas, arroz, massas, açordas, bolos;
  • Hortelã: tisana, limonada, carne de carneiro, peixe, sopas, saladas, ervilhas, sobremesas;
  • Louro: carne de porco, peixe, feijão, estufados, caldeiradas;
  • Manjericão: limonadas, molhos, massas, hortícolas, cozinhados com tomate, peixe, sopas, saladas, sobremesas;
  • Orégãos: carne, peixe, massas, saladas, queijos, tomate;
  • Poejo: tisana, caldeiradas de peixe, açorda, sobremesas com fruta;
  • Salsa: carne, peixe, ovos, queijo, saladas, massas, arroz;
  • Tomilho: carne ou peixe assados ou grelhados;
  • Salicórnia: carne ou peixe assados ou grelhados.

Tem agora tudo o que precisa para tornar a sua próxima refeição num prato ultra saboroso e saudável. Com estas dicas, aproveite para testar ervas aromáticas que não costuma utilizar nas suas receitas.

Certamente que muitos dos seu amigos e familiares não sabem da importância das ervas aromáticas na alimentação. Partilhe com eles este artigo e as suas favoritas. Pode usar os botões de partilha abaixo ou então copie e cole este endereço nas redes sociais.